Vosso jejum, esmola e oração,
Diante dos homens não se façam ver;
E o Pai, que conhece os corações
Vossa justiça há de reconhecer

1. Feliz o homem que foi perdoado
E cuja falta já foi encoberta!
Feliz o homem a quem o Senhor
Não olha mais como sendo culpado

Vosso jejum, esmola e oração,
Diante dos homens não se façam ver;
E o Pai, que conhece os corações
Vossa justiça há de reconhecer

2. Eu confessei, afinal, meu pecado
E minha falta vos fiz conhecer
Disse: “eu irei confessar meu pecado!”
E perdoastes, Senhor, minha falta

Vosso jejum, esmola e oração,
Diante dos homens não se façam ver;
E o Pai, que conhece os corações
Vossa justiça há de reconhecer

3. Todo fiel pode, assim, invocar-vos
Durante o tempo da angústia e aflição
Porque ainda que irrompam as águas
Não poderão atingi-lo jamais

Vosso jejum, esmola e oração,
Diante dos homens não se façam ver;
E o Pai, que conhece os corações
Vossa justiça há de reconhecer

4. Sois para mim proteção e refúrgio;
Na minha angústia me haveis de salvar
E envolvereis a minh’alma no gozo
Da salvação que me vem só de vós

Vosso jejum, esmola e oração,
Diante dos homens não se façam ver;
E o Pai, que conhece os corações
Vossa justiça há de reconhecer