A missionária serva do Espírito Santo, Ir. Veronika Theresia Rackova, baleada em uma emboscada no Sudão do Sul, África, não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta sexta-feira, 20 de maio. A informação é dos missionários verbitas do Chile.


A religiosa da Família Arnaldina foi atacada por soldados do Exército de Libertação do Povo Sudanês quando estava em uma ambulância, ao voltar de um hospital aonde tinha ido levar um enfermo. O movimento era de guerrilha e, depois da independência do país, em 2011, tomou o poder. Irmã Veroniká foi alvejada no abdômen, causando danos na coluna cervical. Pela gravidade dos ferimentos, ela teve de ser transferida para um hospital do Quênia, onde faleceu.

A religiosa tinha 58 anos e era originária da Eslováquia. Ela dedicou sua vida a serviço dos pobres e dos necessitados no Sudão do Sul.As autoridades sul-sudanesas disseram que foram detidos três militares do exército suspeitos de terem efetuado os disparos. A missionária era diretora do Centro de Saúde Santa Bakhita, onde ajudava a socorrer a população mais pobre.

Na última terça-feira, 24 de maio, em Nairóbi, Quênia, foi realizado o funeral da Ir. Veronika Teresia Rackova, missionária serva do Espírito Santo, médica e diretora do Centro de Saúde Santa Bakhita, em Yei, Sudão do Sul. A religiosa morreu depois de alguns dias de agonia em decorrência das feridas provocadas por um tiroteio.
Em comunicado, o secretário-geral da Diocese de Yei declarou que a religiosa morreu a serviço dos pobres sul-sudaneses como uma mártir. Uma missa de sufrágio pela irmã foi celebrada em 23 de maio, em Nairóbi.

As servas do Espírito Santo agradeceram a todas as pessoas que compartilharam sua dor. A Diocese de Yei também celebrou uma Missa na Catedral de Cristo Rei em memória da Ir. Verônica que dedicou sua vida a serviço dos pobres e dos necessitados no Sudão do Sul.

Fonte: Alessandro Faleiro / Portal SVD SDEVA