“Um bom católico deve empenhar-se na política” – Estas recomendações foram sugeridas, pelo líder Supremo da Igreja Católica Apostólica Romana, Papa Francisco, em missa celebrada na no dia 16/09 as 11:27, na Casa Santa Marta.
Ele recordou: “política, diz a doutrina Social da igreja, é uma das formas mais elevadas da caridade, por que serve ao bem comum. Eu não posso lavar as mãos, né? Todos deveriam dar algo”.

Assistindo com grande temor as manifestações, que recorrem a violências, sejam elas: físicas, psicológicas, morais, verbais, entre outras e sendo estas, contra nossos irmãos em Cristo, penso: até os animais, primitivos e desprovidos de comunicação, considerados irracionais, só atacam por defesa de terreno e espécie (questão de sobrevivência), assim como por saciar sua fome (questão de sobrevivência).

Espero muito que, por falta de compreensão, por pura desinformação, ignorância! Estes atos, que eram usados pelos bárbaros há anos atrás, sejam uma passionalidade efêmera. Conscientizemo-nos que, agindo “irracionalmente”, comprometemos a democracia e a liberdade de expressão.

As eleições são livres e o voto deveria ser secreto, isto evitaria muitos problemas. Se assim não for possível, respeite a escolha do seu irmão de forma sincera, em palavras e atos espelhando-nos no Cristo que cremos; e valorizando a civilidade que progresso de ser racional nos proporcionou.

Somos responsáveis, participantes ativos desta semeadura e plantio, lembremo-nos que; querendo ou não colheremos como disse o Papa Francisco: “para o bem comum” (seus pais, filhos, amigos…).
Deus nos guie e oriente para que façamos o melhor por nosso belíssimo e abençoado País.

Lara Reis
Psicóloga – Pós-graduada em psicopedagogia clínica e institucional
CRP 04/14592