Liturgia

Ela vem da língua grega e significa, entre outras coisas, RELAÇÃO DO POVO COM DEUS.

No Antigo Testamento, que é a primeira parte da Bíblia, a palavra “liturgia” é empregada para designar o culto prestado a Deus pelos sacerdotes judeus.
Se for procurar no dicionário o significado de “liturgia”, encontrará: complexo de cerimônias realizadas na igreja.

Como sabemos os coroinhas participam da liturgia, então eles participam das cerimônias realizadas na igreja, participam do CULTO.

O CULTO

É justamente o conjunto de atos e atitudes espirituais que manifestam respeito, honra, veneração e adoração a Deus, como por exemplo, a missa e a oração.
A LITURGIA é a maneira de glorificar Deus e seu filho, Jesus Cristo, através das cerimônias e orações que realizamos na igreja.

Não se deve, porém, ir à missa ou rezar a Deus apenas para obter favores, pedir soluções para nossos problemas, milagres, bênçãos, mas principalmente para manifestar nosso amor por deus e agradecer-lhes todas as coisas que dele recebemos. A liturgia é uma ação de deus, para que os seres humanos recebam, por meio de seus sinais, a graça divina, alcançando a salvação pela fé.

O culto cristão deve ser realizado com o coração, com a vontade de querer servir a Deus, com o prazer em “visitá-lo” em sua “casa”, com o desejo de ajudar os outros, de agir com honestidade e justiça. Deus quer que o visitemos na igreja e que lhe prestemos homenagens de modo sincero e verdadeiro.

O que é liturgia?

Liturgia é, antes de tudo, AÇÃO. Ação supõe movimento. A liturgia se expressa mediante palavras e gestos. Por isso, dizemos que a liturgia é feita de sinais sensíveis, ou seja, sinais que chegam aos nossos sentidos (tato, paladar, olfato, visão e audição).

Antigamente, fora do campo religioso, liturgia queria dizer ação do povo. A Igreja passou a aplicar este termo para indicar ação do povo reunido para expressar sua fé em Deus, nada mais é a relação do povo com Deus.

           O que é celebrar?

            O ato de celebrar implica alguns elementos importantes:

  • Celebrar é um ato público

  • Celebrar supõe que haja momentos especiais

  • Celebrar requer motivação

  • Celebrar depende de ritos

  • Celebrar supõe espaço

  • Celebrar requer tempo

            Celebrações Litúrgicas

O que são celebrações litúrgicas? São encontros de Deus com seu povo reunido. Esses encontros se realizam mediante algumas condições que chamamos elementos constitutivos da celebração litúrgica.

Os principais elementos que constituem uma celebração litúrgica são os seguintes:

  • Assembléia: são pessoas batizadas que se reúnem para celebrar.

  • Ministros: ministros ordenados (bispos, padres, diáconos) e os ministros instituídos (leitores e acólitos). Há também os ministros extraordinários para distribuição da eucaristia, ministro da palavra, ministro do batismo… E ministros para os vários serviços da celebração litúrgica.

  • Palavra da Igreja: explicação da palavra proclamada, homilia e orações.

  • Ações simbólicas: ritos e símbolos mediante os quais os fiéis entram em comunhão com Deus.

  • Canto: indispensável na celebração, o canto expressa a harmonia dos cristãos, unidos pela mesma fé.

  • Espaço: local da celebração, mas significa também ocasião para se reforçar os laços da fraternidade; momento da organização e luta por melhores condições de vida, e ambiente da festa humana.

  • Tempo: é a sucessão das horas do dia e da noite, mas é também o instante de graça de Deus; são momentos em que Deus, desde toda a eternidade, vai realizando seu plano de salvação na história humana.