Igreja em Saída ou Inanição?

Essa foi a pergunta que movimentou a manhã desta quinta-feira, 09 de agosto, no auditório do Convivium Emaús, bairro Dom Cabral/BH.

Foi dia de formação do clero da RENSE, com a presença de dom Joaquim Mol, bispo auxiliar para a Região Episcopal Nossa Senhora da Esperança(RENSE), do vigário episcopal Frei Adilson Corrêa, e dos presbíteros da Região Esperança.

Dom Mol conduziu a formação que teve como tema principal uma das grandes metas do Papa Francisco desde o início de seu pontificado: uma “Igreja em Saída”. Entre os momentos marcantes da formação, dom Mol sugeriu aos presbíteros que fizessem um questionamento importante para a caminhada da Comunidade Paroquial: “será que a Igreja está, de fato, em saída, ou será que está sepultada?”. E ele ainda afirmou: “É possível, pela atuação da Igreja, reavivar tudo, mesmo aquilo que parece estar morrendo, mesmo aquilo que, aparentemente, está sepultado.”

Com essa indagação e afirmação ele abriu espaço para se pensar a realidade de cada comunidade, de cada paróquia, explicando a todos que a Igreja em Saída se torna um dos caminhos para uma ação pastoral evangelizadora, mesmo que se encontre dificuldades. “A Igreja em Saída encontra resistências, muitas resistências. A gente pensa que está fazendo o melhor, aí descobre que o melhor que a gente faz é ainda muito pouco diante do necessário. Isso mexe muito com a gente, e se não mexer tem alguma coisa errada.” Ressaltou.

Ainda sobre a importância de fazer acontecer essa Igreja missionária, que vai ao encontro do que diz Papa Francisco, dom Mol destacou que é preciso vir de um processo interior: “A gente precisa fazer-se espiritualmente Igreja em Saída, discípulos de Jesus em missão. Isso não é um plano pastoral, isso não é plano estratégico de ações. Eu posso ter um espírito acomodado, que só faz o de sempre, ou posso ter o espírito de uma Igreja inquieta, que vai, que sai de si. Então, em primeiro lugar, uma Igreja em Saída é o espírito, é algo que precisa ser afirmado espiritualmente.” Ainda durante a formação os padres se reuniram em pequenos grupos para dialogar sobre as realidades na vida comunitária, o que se encontra predominantemente ativo nas paróquias e o que pode ser pensado para se ter uma autêntica Igreja missionária e evangelizadora.

Evangelii Gaudium – Alegria do Evangelho

(Informações/Fotos: Pascom RENSE)