Em 1717, quando da visita do governador a Guaratinguetá, foi ordenado aos pescadores que recolhessem do rio Paraíba a maior quantidade possível de peixes, para que toda a comitiva pudesse ser alimentada e festejada com uma grande recepção. Todos se lançaram às águas com suas redes. Três deles, Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso partiram juntos com suas canoas e juntos também lançaram as redes por horas e horas, sem pegar um único peixe. De repente, na rede de João Alves apareceu o corpo da imagem de uma santa. Outra vez lançada a rede, e a cabeça da imagem vem também para bordo. A partir daí, os três pescaram tanto que quase afundaram por causa da quantidade de peixes.

A pesca, milagrosa, eles atribuíram à imagem da santa. Ao regressarem foram para a casa de Felipe Pedroso e ao limparem a imagem com cuidado, viram se tratava de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, de cor escura. Então cobriram-na com um manto e a fizeram a colocaram num pequeno altar dentro de casa, onde passaram a fazer suas orações diárias. A novidade se espalhou e todos da vizinhança acorriam para rezar diante Dela. Invocada pelos devotos como “Aparecida” das águas, durante quinze anos seguidos, a imagem ficou na casa da família daquele pescador.

A devoção foi crescendo no meio do povo e muitas graças foram alcançadas, por todos aqueles que rezavam diante da imagem. Eram tantos os devotos que acorriam ao local, que em 1732, a família de Felipe construiu o primeiro oratório. Mas a fama dos prodigiosos poderes de Nossa Senhora Aparecida foi se espalhando até atingir todos os recantos do Brasil. Assim foi necessário então construir uma pequena capela, em seguida uma sucessão de outras capelas cada vez maiores. Até que o local se tornou a cidade de hoje. Em 1888 houve a benção do primeiro templo que existe até hoje, conhecido como “Basílica Velha”.

Atualmente são milhões de peregrinos vindos, diariamente, de todos os estados do país e de várias outras nações católicas, especialmente das Américas. A atual Catedral-Basílica de Nossa Senhora Aparecida, conhecida como “Basílica Nova” foi consagrada pessoalmente pelo Papa João Paulo II, em 1980, quando de sua primeira visita ao Brasil.

Quanto ao amor do nosso povo por Maria, em 1904 a imagem foi coroada, simbolizando a elevação da Senhora como eterna “Rainha do Brasil”, com todo o apoio popular. A coroa foi oferecida pela princesa Isabel. Foi também por aclamação popular e a pedido dos Bispos brasileiros, que em 1930 o Papa Pio XI proclamou solenemente Nossa Senhora Aparecida a “Padroeira Oficial do Brasil”. O dia de sua festa, 12 de outubro, desde 1988 é feriado nacional.

Todas as comunidades da paróquia vão celebrar os 300 anos (1717-2017) da Aparição de Nossa Senhora Aparecida. Confira os horários:

Ó Maria Santíssima, pelos méritos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em vossa querida
imagem de Aparecida, espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil. Eu, embora
indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de
participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos o
meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis; consagro-vos a minha
língua para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu
coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas.
Recebei-me, ó Rainha incomparável, vós que o Cristo crucificado deu-nos por Mãe, no
ditoso número de vossos filhos e filhas; acolhei-me debaixo de vossa proteção; socorreime
em todas as minhas necessidades, espirituais e temporais, sobretudo na hora de
minha morte.
Abençoai-me, ó celestial cooperadora, e com vossa poderosa intercessão, fortalecei-me
em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos,
amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda eternidade. Assim seja!