João Câncio era polonês, nasceu em 23 de junho 1390, no povoado de Kenty. Conquistou todos os graus acadêmicos e lecionou em sua principal universidade até à morte. Também foi sacerdote zeloso e fiel aos ensinamentos de Cristo.

Mas a grande preocupação de seu magistério era transmitir aos alunos os conhecimentos “não à luz de uma ciência fria e anônima, mas como irradiação da ciência suprema que tem sua fonte em Deus”.

Mesmo depois de ordenar-se sacerdote continuou a cultivar a ciência. Homem de profunda vida interior jejuava e penitenciava-se semanalmente, ao mesmo tempo que espalhava o amor pelo próximo entre os estudantes e os pobres da cidade. Foi um homem humilde e totalmente disponível ao serviço dos irmãos.

Distinguiu-se sobretudo por sua caridade e humildade. Tinha um cuidado especial para com os pobres, enfermos e órfãos, oferecendo tudo o que possuía e atestando ser esta uma das armas mais preciosas dos cristãos.

Faleceu às vésperas do Natal, em 24 de dezembro 1473.

Na hora de sua morte João Câncio exortou: ” Vigiai atentamente a doutrina e combatei toda opinião contrária à verdade: mas revesti-vos neste combate das armas da PACIÊNCIA, da DOÇURA e da CARIDADE, recordando que a violência, além do dano que faz às nossas almas, prejudica as melhores causas”.

Texto: Publicado originalmente no site Santuário Nacional Aparecida.