Bernardino nasceu na nobre família dos Albizzeschi no dia 08 de setembro de 380. Ficou órfão da mãe quando tinha três anos e foi criado na cidade de Sena por duas tias extremamente religiosas, que o levaram a descobrir a devoção à Nossa Senhora e à Jesus Cristo. Depois de estudar na Universidade de Sena, formando-se aos vinte e dois anos, abandonou a vida mundana e ingressou na Ordem de São Francisco, cujas regras abraçou de forma entusiasmada e fiel. Aos trinta e cinco anos de idade, começou o apostolado da pregação, exercido até a morte. E foi o mais brilhante de sua época. Viajou por toda a Itália ensinando o Evangelho. Os temas freqüentes sobre a caridade, humilde, concórdia e justiça, traziam palavras duríssimas para os que “renegam a Deus por uma cabeça de alho”. Bernardino restituía a paz, com sua pregação insuperável, ardente, empolgante, inclusive usando de recursos dramáticos como as fogueiras onde queimava livros impróprios, em praça pública. As pregações e penitências constantes, a fraca alimentação e pouco repouso enfraqueceram cada vez mais o seu físico já envelhecido, mas ele nunca parava. Aos sessenta e quatro anos de idade, Bernardino morreu no convento de Áquila, no dia 20 de maio de 1444. Só assim ele parou de pregar. São Bernardino de Sena é o patrono dos publicitários.

       A contribuição de São Bernardino para uma espiritualidade cristã, centrada no amor pessoal a Cristo, foi enorme: Cristo é o centro de toda a vida cristã. Para Bernardino nada era mais importante do que esta verdade. Foi confiando nisto que ele dedicou sua vida a fazer o nome de Jesus conhecido, combatendo a mentira e tudo aquilo que pudesse impedir que o nome de Jesus fosse glorificado.

Texto: Publicado originalmente no site Santuário Nacional Aparecida.