As eleições municipais acontecem neste domingo – 15 de novembro. Os eleitores vão votar para prefeito e vereador. É importante estar atento com o candidato a ser escolhido, pois ele vai te representar pelos próximos quatro anos.

O NESP (Núcleo de Estudos Sociopolíticos) apresenta 12 dicas para escolher um bom candidato:

1 – Analise o histórico do candidato independente de ser novato ou veterano na política. Se já é político, qual sua trajetória pública? Age com coerência? Se é novato, já fez trabalhos pela comunidade? Em que causa atua? Como é conhecido?

2 – Honestidade. Se o candidato é ficha suja, pense duas vezes! O eleitor deve verificar se o candidato responde por processos e inquéritos na Justiça e avaliar que tipo de delito o candidato é acusado.

3 – Experiência é importante, mas não é tudo. Além de experiência na gestão pública, o candidato deve ter outras qualidades, como a relação com a comunidade onde mora e atua.

4 – Pense nas necessidades da sua cidade e da sua comunidade. Traçada essa demanda, analise qual candidato tem um discurso e prática mais alinhados (e coerentes) com seus anseios.

5– Pense na diferença entre ousadia e exagero. Há candidatos que fazem promessas mirabolantes. Cuidado! Existem promessas diferentes e criativas que podem mudar radicalmente as cidades; porém, muitos candidatos usam de ideias estapafúrdias e são falsários: querem apenas o cargo político.

6 – Avalie o plano de governo de cada um dos candidatos a prefeito. É preciso que o representante público tenha um planejamento, saiba o que vai fazer.

7– Fuja de promessas individuais. O candidato que promete favores e vantagens pessoais é certamente alguém que usará o dinheiro público de forma imprópria, se for eleito.

8 – Conheça o partido do candidato. É preciso identificar a que grupo político seu candidato pertence; se ele não pula de galho em galho. Muitos políticos buscam conchavos em cada eleição.

9 – Saiba diferenciar. Nem sempre uma boa pessoa ou bom profissional é necessariamente um bom político, cioso com a coisa pública.

10 – Vote com consciência: mesmo que nenhum dos candidatos preencha de forma integral as suas exigências. Afinal, ninguém é perfeito. Seja responsável pela sua cidade. Não “lave as mãos”. Contribua com a democracia representativa elegendo bons candidatos.

11– Não vote em candidatos que usam o discurso religioso para se eleger. Nem em candidatos que representam corporações ou grupos privados. Os eleitos devem trabalhar para o bem comum e em benefício de todos os cidadãos.

12 – E lembre-se: depois de votar, é dever de todo cidadão acompanhar os mandatos dos vereadores e do prefeito. A eleição é o início de um processo. Não o final.

DIVULGUE! COMPARTILHE!

Clique aqui para visitar o site do NESP.

Crédito da imagem de destaque – Fábio Pozzebom/Agência Brasil